domingo, novembro 19, 2006

A Chave da Comunicação

foto retirada daqui


(Continuação do post
"O primeiro vestuário dos ouvidos")

Os meus pais e eu, com um ano de idade e poucos meses, ainda estávamos na cidade londrina.

Apesar de estarem um pouco esperançados com os meus primeiros aparelhos, das novas emoções que sentiram quando dei os primeiros passos, das surpresas que tiveram com as minhas reacções face aos novos ruídos, o choque ainda estava bem patente neles, encravado na pele como uma sujidade que seria preciso raspar e retirar com uma esponja.

Não era tudo. Eu continuava a ser surda e seria-o para sempre. Ainda era um imenso fardo para as suas preocupações:

O que vamos fazer com a nossa menina? Como vamos comunicar com ela? Como podemos transmitir-lhe todas as informações? interrogava o meu pai, sempre controlado, com uma mão, enorme e peluda, a pressionar o seu queixo careca, enquanto a minha mãe me fitava com um coração deveras despedaçado e culpado, pegando na minha mãozinha encolhida em bola, como querendo salvar-me do abismo silencioso ou dar-me as cores da Vida, dizendo a si própria “como vou contar à minha bebezinha as histórias de embalar na hora de deitar? Que faço?? É tão viva, tão perspicaz, como os olhitos observam tudo querendo aprender…”.

Os meus pais ainda se sentiam perdidos. Era como se estivessem no deserto. Encontravam-se rodeados de dunas silenciosas e ameaçadoras que libertavam um calor sufocante. As perguntas, que bombardeavam os seus espíritos, eram poeiras de areia erguidas pelo vento e tornavam tudo menos nítido. As dúvidas atrozes e a ausência de respostas ressequiam a sua garganta. O meu futuro parecia consistir num vazio, um beco sem saída… O horizonte do deserto mostrava ser uma circunferência, uma linha circular fechada e uniforme. Estavam no centro do nada. Que rumo deveriam seguir? Leste? Oeste? Norte? Sul? Todas direcções acabavam ali no meio do deserto. De repente, o sol falou... Era a voz do médico Otorrino, a dizer que havia um oásis algures no deserto, um bom centro de orientação para os pais, que lhes dariam todas as informações e apoio. Fortalecidos então por novas esperanças, continuaram a andar até que… avistaram um oásis!

O oásis ficava numa sala de apoio à reabilitação auditiva de bebés no Hospital de Londres, onde uma enfermeira pedagoga lhes deu muita água. Ficaram aliviados e saciados de respostas. Afinal, havia um caminho possível… Havia uma porta de comunicação que me transbordaria ao mundo deles e crescer com devidos conhecimentos da Vida. A salvadora deu-lhes livros, onde estavam registadas as pistas para encontrar uma chave de comunicação e abrir aquela porta…

Com imensa luta e persistência, acima de tudo Amor, encontraram a bendita chave e a porta foi aberta. E assim, os meus pais e eu, minúscula ao colo entre dois, seguimos pelo novo caminho que se avistava risonho e iluminado...


(As emoções dos pais aqui relatadas são frutos da minha imaginação. Na verdade, os meus pais não encontram palavras para transcrever estes momentos bastantes fortes, só os dois sabem o que sentiram. Eu apenas tentei compreendê-los, observando as fotos tiradas em Londres e “escutando” os resumos vagos e soltos dos progenitores.)


29 Comments:

Blogger Leonoretta said...

ola silence. viste tudo, eu a entrar e eu a sair e tudo la dentro porque tens um sentido especial.
vou-te contar uma coisa. li o teu texto. "eu seria sempre surda"

os meus ouvidos tapam-se desde pequena. uma vez por ano deixo de ouvir e tenho de lava-los no medico. so no medico. e quando isso acontece fico louca, vivo noutro mundo tao doloroso para mim. nao consigo habituar-me.

fico por aqui
beijinhos da leonoreta

7:49 da tarde  
Blogger FOTOESCRITA said...

O teu texto é lindíssimo! E os teus pais devem sentir-se muito orgulhosos da sensibilidade que te preenche.
Um grande beijinho para ti.

8:15 da tarde  
Blogger @Memorex said...

Querida SilenceBox, fico ainda mais maravilhada com um texto tão elonquente e belo!

A escrita é a tua VOZ, a VOZ que te escuta e podes revoltar perante as incoerências.

:)

O choque inicial é sempre tão forte e tremendo, quanto mais confrontada com as incertezas profundas.
Desespero, dor e culpa, interrogações por vezes insuficientes perante a veracidade. Diante duma resposta puramente negativa.

Vendo pelo positivo, ultrapassaste maravilhosamente! Graças aos teus pais, pelo amor incondicional e sobretudo acreditar em ti, nas tuas pontencialidades...

Um beijo ternurento :)
carinhosamente Memorex.

8:33 da tarde  
Blogger M.M. said...

Olá Silencebox!
Devido aos teus Pais nunca terem baixado os braços e à Luta que eles tiveram para que pudesses ouvir, e a tua atitude lutadora, transformaram-te no ser humano fantástico que és hoje.
Por isso, apresento a minha admiração e respeito pelos teus Pais e por ti.

Um beijinho:

M.M.

10:58 da manhã  
Blogger Menina_marota said...

Fico sempre sem palavras para te dizer a comoção que sinto ao ler-te.
Tenho filhos, por isso posso compreender a dor e a luta, dos teus Pais e tua.

Grata por partilhares estes momentos tão sensíveis, mas cheios de razão de Viver...

Um abraço carinhoso ;)

12:05 da tarde  
Blogger Poesia Portuguesa said...

Fico sempre comovida ao ler os teus relatos, tão cheios de força de Vida e sensibilidade.

Um abraço muito carinhoso ;)

12:06 da tarde  
Blogger paidopedro said...

silencebox, mais um texto ao teu estilo de que gosto tanto. obrigado por teres visitado o nosso cantinho e pelas palavras calorosas que lá deixaste.
beijinhos

4:30 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Os teus textos alargam-me horizontes. Bem hajas.

12:02 da manhã  
Blogger bettips said...

Deixo-te um beijinho, a ti e teus queridos pais. Tudo o que dizes é tão profundo e belo que quando escreves o que sentes e vês, te cumpres!

7:04 da tarde  
Blogger Teresinha said...

oi... apesar dos sentimentos que inventas.t sobre os teus pais... como sempre disse a tua escrita e optima... tens uma imaginaçao como mais ninguem tem e eu gosto muito de vir ler...
bjus****

8:50 da tarde  
Blogger Betty Branco Martins said...

Querida Silencebox

A tua história contada - nas tuas palavras - que força tu transmites e que me deixa envergonhada, sabes porquê?

Por vezes dou por mim a barafustar, não importa porquê, por qualquer coisa, no fundo - problemas sem problema algum! É por isto que eu me envergonho - perante a tua coragem...............não tenho mais palavras

És uma "princesa muito especial" maravilhosa :))

Beijinhos cheios de carinho
BoaSemana

9:38 da tarde  
Blogger cloinca said...

É impossivel ficar em sil~encio perante este texto... como escreves bem!! Como consegues passar para "o papel" uma alma inteira!!!
É incrível!!!
Ler-te é simplesmente delicioso!!!
Um beijão ENORME para ti!! Continua a escrever, sempre... estamos aqui para te ler... e admirar cada vez mais!
Beijinhos grandes,
Cláudia

8:58 da manhã  
Blogger maresia_mar said...

Olá kida,
linda a forma como descreves esses momentos, nada fáceis para os teus pais, apesar de não ouvires, tu sentes como ninguém, e isso está bem patente em todos os teus posts!
O importante é que os teus pais e tu nunca desistiram, isso é a grande lição que nos fica...
Bjhs grandes

12:14 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que forma sensível e doce de contar essa experiência de choque e descoberta! Gostei muito de te ler. Beijo

3:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

............♥
...........***
..........*****
.........*Bom*
........***Fim***
......*****De*****
.....***Semana***
....****************
...******************
..********************
..........****
..........****
..........****
....(`“•.¸ ¸.•“´)
.....♥ Nadir ♥ .
....(¸.•“´ `“•.¸)

11:20 da tarde  
Blogger Isabel-F. said...

Como eu te admiro querida amiga. És e serás sempre uma grande mulher.

Não consigo imaginar o que terão passado os teus pais nessa altura...

Beijinhos a todos vós

3:20 da tarde  
Blogger Menina_marota said...

Vim deixar um Abraço carinhoso e desejar-te um FELIZ NATAL

;)

7:12 da tarde  
Blogger Leonoretta said...

vou e venho.
virei novamente e sempre.
fico á espera de novo artigo.

beijinhos da leonoreta

9:39 da tarde  
Blogger Maheve said...

Bem baixinho, como quem sussurra, vim te desejar muita luz neste novo ano. Que as belas realizações sejam uma constante em teus dias.

Feliz novos dias! ;)

5:58 da tarde  
Blogger maresia_mar said...

Olá minha kida,
Aproveito para desejar que este ano o Natal aconteça no teu coração. feliz Natal.
Entre o Natal e o Ano Novo vou ter umas mini férias por isso desjo que 2007 te traga amor, harmonia e muitos sorrisos. Beijos

1:59 da tarde  
Blogger Teresinha said...

ola
e so para dizer que mudei de blog...
e pra desejar bom natal e ano novo
bjus

3:34 da tarde  
Blogger Paulo Sempre said...

Feliz Natal!!!!
Paulo

11:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que o sorriso brilhe como uma estrela de felicidade no teu rosto, hoje, amanhã e sempre…

..................*
................**,**
.............*****,*****
...........*******,*******
....*********,,,,,,,,,,,*********
..********,,,Feliz Natal,,,********
....*********,,,,,,,,,,,*********
...........********,*******
.............*****,*****
................**,**
..................*

Que a Amizade, o amor, a saúde, a felicidade, esteja sempre presente no brilho do olhar.
Beijinhos

11:48 da manhã  
Blogger Isabel-F. said...

Querida Silence Box,

Não há limites para o homem que possui a capacidade de sonhar. É necessário muito pouco para provocar um sorriso e basta um sorriso para que tudo se torne possível.
Descobrimos que o Ano que termina vale a pena, quando começamos a enviar e receber os cartões de Natal. Afinal, de algum modo, aprendemos que o que realmente importa são os sentimentos, é o amor... É estarmos ligados, unidos. É isto que comemoramos: O nascimento da esperança de um mundo melhor. Muita paz, alegria e amor na tua vida e de todos que te são queridos. Feliz Natal! Feliz 2007.
Beijinhos
Isabel Filipe

12:34 da tarde  
Blogger Grilinha said...

Minha querida

Terá a surdez feito de ti uma menina com um talento especial para comunicar ? Ou será uma certa afinidade de sentimentos meus com os que descreveste aqui relativos aos teus pais?
Não sei ao certo, mas saio daqui muito tocada, saio daqui com o coração cheio...e com vontade de educar tão bem...como certamente os teus pais o fizeram..As tuas palavras escritas são fabulosas e verdadeiros elixires para a alma...continua.
BOM NATAL
Um beijo

11:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

.....{*.\.....(*~*~*).../}
....{.~.*\....////^^\../~}
....{*....\..(((/.6.6./.*}
....{..*.~.\.)))c..=.)*..}
.....{*...*.////_/~`.~.}
......{~.*.((((.`.`\.*}
.......`{.~.)))`\.\))_.-:*
..........`{.(()..`\_.-`.`:
............`)/.`..|
.............(....\ \
..............\....\ .\
........_ .__\...| /
........|` `...``Y;
........|./``-../../
........`......|./
................/.`-._
Tenho um anjinho que tem um martelinho
E em cada martelada distribui um carinho
Espero que em 2007 te dê uma valente sova!
Mas…
Hoje este anjinho anda a distribuir um beijinho
Com votos de um Feliz 2007
Com muito carinho e amizade

3:16 da tarde  
Blogger Isabel-F. said...

Para ti, um Ano Novo muito feliz, cheio de venturas, de saúde, e junto das pessoas que amas.
Um beijo meu, e o meu carinho,
Isabel Filipe

11:03 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

______0___o__o__o0_0__o_o__0
_____0___o__o_o__0_0__o___o__0
____0_o___o___o__0_0___o___o__0
____00o0000o00o0o0_0o00o00oo0oo0
___o00o0o00000o000_00o0o00o0o00o0
___00000o000o000o0_000o000o0000o0
___0o00oo00o0o00o0__0000o0o0o00o00
___0o0o00000o00o0___000o0o0o0o0o00
____0o0o0000o0o0_____000o0o00o00o0
_____0000o0000________ 00o000o000
______0000000___________0000000
________00__________________00
_______00____________________00
______00______________________00
_____00_______TIM_TIM__________00
____00___FELIZ 2007______ _____ ___00
_000000________________________000000

BEIJINHOS E DIVIRTE-TE NA PASSAGEM DO ANO :)

11:59 da manhã  
Blogger APC said...

Acho que foi a primeira vez que te li, será? Pois foi... Hoje li.
E fiquei de alma cheia! Porque escreves tão bem; porque sentes tão bem. Porque me comoveste.
Bravo, Silence! :-)))
Foi um prazer ter cá vindo.

4:55 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home